Take a fresh look at your lifestyle.

Presos por suspeita de participação na morte de Bruna Santana podem entrar com ação contra o Estado

O advogado Joari Wagner, que representa as famílias de Deivdson Jorge dos Santos e Everton Rosa de Oliveira, que foram presos temporariamente, suspeitos de envolvimento no assassinato da jovem Bruna Santana Mendes, afirmou que as famílias podem entrar com uma ação contra o Estado da Bahia.

Ele informou que já foi procurado pelas famílias e que os suspeitos ficaram felizes com o desfecho da história, porém querem que a justiça venha a indenizá-los pelo período em que ficaram presos. Everton Rosa de Oliveira ficou preso por 30 dias e Deivdson Jorge dos Santos por 60. Um terceiro suspeito também chegou a ser preso temporariamente.

“No final verificou-se que o assassino era outra pessoa. Desde o início eu venho falando que dessa forma precipitada, com o objetivo de dar resposta à sociedade, podem acontecer certas injustiças e aconteceu isso nesse procedimento. Agora a família vai tomar as providências, e o estado vai verificar se através do judiciário indeniza ou não as famílias”, afirmou.

O advogado lembrou que desde o início eles esperavam pela solução do caso e a descoberta do verdadeiro autor, inclusive se colocando à disposição da polícia de forma espontânea para os devidos esclarecimentos.

“O Everton, por exemplo, não teve o exame de DNA confirmado, através dos fios de cabelo encontrados no carro dele, que a polícia suspeitou ser da vítima. Desde o início ele se apresentou de forma espontânea e deixou o carro para a perícia, pois não tinha nada a ver com o ocorrido”, disse.

Segundo o advogado Joari Wagner, os clientes dele querem uma reparação, ainda que mínima, pelo que sofreram injustamente e por isso devem entrar com uma ação na justiça contra o estado.

“Foram divulgadas fotos deles, a sociedade ficou com o sentimento de vingança, o que é até natural. Por isso eles estão estudando essa possibilidade e acredito que vão entrar com essa ação. Me parece que o inquérito policial ainda não se finalizou. Se eles não foram denunciados pelo MP, fica comprovado que eles ficaram presos de forma injusta e têm o direito de ingressar com uma ação de indenização de danos morais”, destacou.

 

*Acorda Cidade

Compartilhe:
Comentários
carregando...
WhatsApp chat Whatsapp da TV Liberdade